sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A favorita

Este ano será a vez da Argentina ir às urnas. Lá, a atual presidenta, Cristina Fernández de Kirchner ainda não decidiu (ou não divulgou) se vai concorrer à reeleição no pleito marcado para outubro. Mesmo assim, pesquisas apontam a atual líder como favorita.


Pesquisa divulgada recentemente diz que em todo país, Cristina tem 43,3% das intenções de voto. Os outros possíveis candidatos aparecem bem atrás, com algo entre 7 e 11%, como o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, o deputado Ricardo Alfonsín (filho do ex-presidente Raúl Alfonsín) e até o vice-presidente, Julio Cobos (visto como expoente da oposição).


No entanto, a vantagem de Cristina se sustenta, segundo a pesquisa do Centro de Estudos de Opinião Pública, em eleitores pobres e do interior do país. A mesma pesquisa aponta que entre os eleitores de Buenos Aires, Cristina tem 29% das intenções de voto.


No ano passado, a atual presidenta perdeu o marido, Néstor Kirchner, homem forte por trás do governo e principal impulsionador da carreira política da esposa. A pesquisa apontou também que Cristina está com popularidade de 60%. Com estes níveis de adesão popular, Cristina conquistaria a reeleição no primeiro turno no pleito marcado para 16 de outubro, quando também serão escolhidos o Parlamento e as legislaturas provinciais e municipais, entre outros cargos.