quinta-feira, 14 de abril de 2011

Último ditador da Argentina vai morrer na cadeia

Reynaldo Bignone, o último ditador da Argentina (82-83), foi condenado nesta quinta-feira à prisão perpétua por crimes contra a humanidade.

Bignone tem 83 anos e, aparentemente, saúde frágil.

Ele é um dos criminosos da ditadura argentina, considerada uma das mais cruéis da América, que começaram a ser julgados em 2005, quando foram anuladas as leis de anistia. Mais de 200 já foram julgados e há outros 800 na fila.

Nas fotos, o ditador em 82 e em 2010.