terça-feira, 12 de julho de 2011

A energia do Mercosul

O Governo do Paraguai quer chegar a um acordo com a Argentina nas negociações para exportar eletricidade para o Uruguai. Segundo o ministério de Minas e Energia guarani, o problema é que, devido às limitações geográficas, as redes teriam que passar por território argentino.

O ministro Emilio Buogermini disse à Agência EFE que a Argentina colocou uma série de aspectos que estão sendo estudados e a ideia é chegar a um ponto comum satisfatório para nós o Paraguai. Que "aspectos" foram esses, ele não esclareceu.

Ao que parece, as exigências dos argentinos se referem ao pedágio e outras compensações pelo trânsito de energia. O Uruguai espera receber 200 megawatts de eletricidade da represa paraguaia de Acaray na primeira operação deste tipo entre países não limítrofes da América do Sul.

O Paraguai controla com a Argentina a hidrelétrica de Yacyretá e com o Brasil a de Itaipu, ambas sobre o Rio Paraná, e a exportação ao Uruguai deve ser realizada através das redes da primeira represa.

De acordo com fontes da EFE, ainda há dúvidas sobre a origem da energia paraguaia. Aparentemente, não há como provar que esta provirá de uma geradora própria. Tradicionalmente, os tratados de construção de Yacyretá e de Itaipu impedem a cessão de energia de uma das partes a um terceiro país.