segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Não se sente política no Chile

Depois de passar um período altamente efervescente politicamente em Buenos Aires, vim para Santiago achando que encontraria também no Chile esse sentimento que domina o povo argentino. Infelizmente, não foi assim.

Como o movimento estudantil está muito forte por aqui, cheguei até a procurar um protesto que eles fariam na Plaza de Armas, mas não encontrei. Fora isso, apenas vejo pelas ruas algumas inscrições políticas, a maioria com veias humorísticas (foto ao lado), mas não há discussão. Na Argentina, basta entrar num táxi para ter uma aula de política. Aqui, ninguém fala nada.

Não sinto no povo chileno esse desejo de participar, de mudar as coisas, de ser responsável por algum futuro melhor para o país. Na verdade, nesse ponto eles são similares aos brasileiros, que também não estão nem aí para o que se passa na política.