sábado, 17 de dezembro de 2011

Cala-se a voz de Cesária Évora

Do A Nação:

Cesária Évora morreu esta manhã no Hospital Baptista de Sousa (HBS) em São Vicente, vítima de uma infecção respiratória. A notícia está apanhar toda a gente de surpresa no arquipélago. Aos 70 anos cala-se a voz da maior embaixadora da música de Cabo Verde no mundo.

A diva dos pés descalços como ficará conhecida para a história, tinha sido internada ontem, sexta-feira de manhã, no HBS com um edema pulmonar e insuficiência respiratória. Hoje, pouco passava das 12horas quando Cesária Évora morreu e a notícia já foi confirmada pela produtora da artista, a Harmonia, LDA.

Cesária Évora nasceu em Mindelo a 27 de Agosto de 1941 e ficou conhecida como a rainha da Morna. Seu pai Justino da Cruz tocava cavaquinho, violão e violino de quem herdou os genes da música.

Aos 16 anos começou a conviver de perto com os tradicionais estilos de música cabo-verdiana como a morna e a coladera e rapidamente a sua voz e interpretação conquistaram toda a gente que a escutava.

A sua carreira viria a revelar-se quando conheceu o empresário José da Silva que a levou para França e onde viria a impulsionar toda a sua carreira artística. Ao contrário do que é divulgado, ela canta descalça simplesmente por gostar, por se sentir segura descalça, e não em solidariedade aos «sem-tecto» e às mulheres e crianças pobres de seu país.

Com mais de 20 álbuns, para além de duetos e participações Cize conquistou inúmeros prémios e já foi condecorada em vários países do mundo por onde passou. Para a história imortal de Cabo Verde fica a eterna "Sodade". A mesma "Sodade" que a Diva , a incomparável e insubstituível Cesária Évora deixa para hoje e sempre ao país que a viu nascer.