quinta-feira, 26 de abril de 2012

Depois de Mubarak e da Junta Militar, 13 disputarão a presidência do Egito

Treze candidatos poderão concorrer ao pleito presidencial egípcio, entre os quais o ex-secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, o dirigente da Irmandade Muçulmana Mohammed Mursi e o ex-primeiro-ministro Ahmad Shafiq.

As eleições presidenciais no Egito ocorrerão nas datas previstas - primeiro turno nos dias 23 e 24 de maio, e se for necessário segundo turno, nos dias 16 e 17 de junho. A campanha terá início em 30 de abril.

Além de Moussa, Shafiq e Mursi, foram confirmadas as candidaturas do islamita moderado Abdul Moneim Abul Futuh, do líder do partido Al Karama (Dignidade), o nacionalista Hamden Sabahi; do pensador muçulmano Mohammad Salim al Awa; do socialista Abul Ezz al Hariri e do esquerdista Mohammed Abdel Fatah.

Figuram na lista o ex-diretor da Inteligência Ahmed Hossam khairallah, o ex-oficial de Polícia Mahmoud Hossam, o ex-diplomático e islamita Abdullah al Ashaal, o advogado trabalhista independente Khaled Ali e o juiz Hisham al-Bastawisi, apoiado pelo partido de esquerda Al Tagamo.