sexta-feira, 15 de junho de 2012

CHAVISMO SEM CHÁVEZ: Sucessor natural, vice Elías Jaua é um dos homens de confiança de Hugo Chávez

Jovem de carreira política meteórica, o ex-professor universitário Elías Jaua já admite nas entrelinhas ser um dos nomes mais fortes para suceder Chávez.
Vice-presidente da Venezuela, Elías Jaua: Hugo Chávez é o único candidato.
Aos 42 anos, o vice-presidente da Venezuela, Elías Jaua é um dos principais personagens da chamada “revolução bolivariana” impulsionada por Hugo Chávez. Por isso, é um nome sempre lembrado para assumir o país numa eventual ausência do presidente.

Elías Jaua cursou sociologia e ciências sociais e foi professor universitário. Trocou a vida acadêmica pela política. No início dos anos 80, ainda jovem, Jaua iniciou a militância na União de Jovens Revolucionários e participou do grupo semi-clandestino Bandera Roja. Ele assegura que o Massacre de Centaura, no qual vários jovens perderam a vida, e o “Caracaço” de 27 de fevereiro de 1989, quando a população se revoltou contra as medidas propostas pelo FMI e adotadas pelo presidente Carlos Andrés Pérez que aumentaram preços e reduziram os gastos sociais, foram determinantes para que ele escolhesse o socialismo como ideologia política.

A história de Elías Jaua com Chávez começa em 1996. Nesse período ele se envolveu com o partido V República, que elegeu Hugo Chávez presidente dois anos depois. Com o companheiro na presidência, a carreira política de Jaua começou a deslanchar. Em 99 participou como constituinte na Comissão de Direitos Humanos. Essa atuação chamou a atenção do presidente e, no ano seguinte, foi nomeado ministro da secretaria da presidência, um dos cargos mais próximos de Chávez. Em 2003, trocou essa pasta pelo Ministério da Economia Popular. Desde 2008 é membro da direção nacional do PSUV e este ano assumiu o Ministério de Agricultura e Terras.

Nos últimos meses o rosto de Elías Jaua tem se tornado cada vez mais conhecido não só dentro da Venezuela, como no mundo todo. Geralmente, ele é o responsável por divulgar as informações sobre o estado de saúde de Hugo Chávez, tanto diante dos parlamentares na Assembleia como em rede nacional de rádio e televisão.

Jaua é um homem de confiança do presidente, talvez um aprendiz, e em diversas oportunidades assegurou que Hugo Chávez é o único candidato a presidência e que o socialismo do século XXI não morrerá. Traído pelas próprias palavras, com esse discurso ele mesmo reconhece que é um dos nomes mais fortes para uma possível sucessão dentro do chavismo.