quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Argentina: oposição se mobiliza para evitar terceiro mandato de Cristina


Um documento assinado por 107 deputados argentinos rechaça a possibilidade de uma reforma constitucional que permita a presidente Cristina Kirchner concorrer a um terceiro mandato. O curioso é que a medida da oposição acontece antes mesmo de o oficialismo se manifestar sobre o assunto. Isso não significa que não há movimentações internas nesse sentido.

Assim como no Brasil, a Constituição da Argentina só permite ao chefe de Estado cumprir dois mandatos consecutivos. Cristina sucedeu Néstor Kirchner (2003-2007) e foi reeleita com 54% dos votos em outubro do ano passado. Mesmo com a popularidade em queda livre, alguns setores do oficialismo querem que CFK concorra novamente em 2015.

Deputados de quase todos os blocos antikirchneristas assinaram o documento. Eles representam mais de um terço dos 257 legisladores da Câmara Baixa. O número é suficiente para frear um eventual projeto de reforma da Constituição.

No Senado, um documento similar foi apresentado na semana passada. Dos 72 senadores, 28 se posicionaram contra uma re-reeleição.

“Não há nenhuma possibilidade neste Congresso de haver uma reforma constitucional”, disse a deputada Laura Alonso, uma das impulsoras do projeto. Ao finalizar a coletiva de imprensa na qual apresentaram o documento, os legisladores exibiram camisetas com a inscrição “no a la reforma”.