sábado, 15 de dezembro de 2012

Por telefone, ministro dá boletim confuso sobre saúde de Chávez

O vice, Nicolás Maduro, durante o ato na praça Bolívar neste sábado
Durante um ato na noite deste sábado na praça Simón Bolívar, em Caracas, o vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, conversou ao vivo, por telefone, com o ministro de Tecnologia Jorge Arreaza, que está em Havana. Arreaza foi o encarregado do dia de passar o informe sobre a saúde do presidente Hugo Chávez. Praticamente repetiu o boletim de ontem e disse que “o presidente vem em processo de estabilização progressiva”. Se os termos utilizados foram os corretos, a saúde de Chávez piorou, pois, na quinta-feira, o quadro havia passado de “estável” para “favorável”.

Arreaza afirmou que Fidel Castro visita a família todos os dias para "se informar pessoalmente sobre a saúde de Chávez. "Seus filhos e filhas estão com ele a todo o momento", disse. O ministro, que falou de improviso, disse que o comandante já está em “condições intelectuais” de expressar esta mensagem tranquilizadora ao povo venezuelano.

“O pós-operatório tem sido contínuo e progressivo. Nos últimos dias temos sido testemunhas de avanços favoráveis sobre a saúde do comandante Hugo Chávez. Reconhecemos que vivemos momentos de tensão e ele disse que pouco a pouco está saindo disso”, afirmou. Segundo Arreaza, Chávez pediu “pessoalmente” – ele fez questão de frisar isso - que fizesse um chamado para que os eleitores participem das eleições para as províncias, que serão realizadas neste domingo.

Lá pelas tantas, Arreaza cometeu um pequeno deslize: "Em um primeiro momento ele expressou... ou, me expressou, nesse caso, seu amor profundo pelo povo da Venezuela."

Tudo está muito esquisito na Venezuela. Algo está acontecendo e, sinceramente, estão subestimando nossa inteligência.

Veja o vídeo e tire as suas próprias conclusões: