quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Cristina Kirchner x El País: 11 tweets e um alvo

Em 11 tweets seguidos, a presidenta argentina Cristina Kirchner comentou, na manhã de hoje, a barrigada do jornal espanhol El País. “Vou tomar o café da manhã. Como todas as manhãs, em minha mesa há uma pilha de jornais argentinos e também um exemplar do jornal espanhol El País. Na capa do El País vi uma foto. Corrigindo, isso não é uma foto. É uma canalhice”, escreveu CFK.

Na sequência, questionou se a pessoa que decidiu publicar a imagem tem filhos ou se “caminhará pelas ruas de Madri com homens e melhores normais?”. “Falará de liberdade de imprensa?”, escreveu.

“Imprensa canalha”, disse, completando “Não me ocorre outro adjetivo”. Depois, aproveitou o gancho para criticar os jornais The Sun, do Reino Unido, e, claro, o Clarín, seu principal opositor na Argentina. “Sobre este (Clarín), não me faltam adjetivos, sobram e são muito conhecidos.”

Cristina concluiu a série de tweets enviando mensagem de solidariedade ao vice da Venezuela, Nicolás Maduro, e às filhas de Chávez.

Um dos equívocos mais corriqueiros dos presidentes latinos é julgar toda imprensa por um caso pontual. Se houve maldade na publicação da foto pelo El País, nunca saberemos. No entanto, pode ter sido apenas um erro (um grande, imbecil e inacreditável erro, claro).

Um erro não justifica outro e aproveitar o gancho para colocar toda a imprensa num só balaio não me parece a melhor forma de reação. Eu, como jornalista, não posso dizer que todos os presidentes do mundo são ladrões se ficar provado que um deles roubou dinheiro público.