quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Autor diz que aiatolá Khomeini ordenou ataque contra João Paulo II


O turco Ali Agca, que em 1981 atirou no papa João Paulo II na praça São Pedro, no Vaticano, afirmou à agência italiana Ansa que a ordem para o ataque partiu do aiatolá iraniano Ruhollah Khomeini. A história está em seu livro Me prometeram o paraíso - Minha vida e a verdade sobre o atentado contra o Papa, recentemente lançado na Itália.

Segundo ele, Khomeini pediu que realizasse o ataque porque considerava o papa "a encarnação de Satanás". Ali Agca cometeu o atentado no dia 13 de maio de 1981. Anos depois, ele se encontrou com o papa, que o perdoou pela tentativa de assassinato.

"Ninguém jamais soube, até hoje, nada sobre minha conversa (com o Papa). Não só eu nunca revelei o conteúdo da nossa conversa a ninguém, mas surpreendentemente, nem ele, nem mesmo o João Paulo II, disse ao mundo o que conversamos naquele dia", escreveu. Ali Agca conta que nesse encontro contou ao papa que Ruhollah Khomeini era o mandante do ataque.

O Vaticano negou as informações escritas na autobiografia do atirador. O porta-voz padre Federico Lombardi, afirmou à Ansa que investigou a histórica por sua conta e que os dados não estão corretos.